INCOTERMS 2020

asd1.jpg

Desde 1º de janeiro de 2020, todas as importações e exportações são regulamentadas pelos novos incoterms de 2020.

 

Incoterms são uma série de padrões aceitos e internacionalmente reconhecidos que estabelecem os direitos e obrigações do comprador e do vendedor nas trocas comerciais que indicam as condições de VENDA. Desde a sua criação, os incoterms são revisados ​​periodicamente para se adequar à realidade do momento e às mudanças vividas pelo comércio internacional.
 

 

Mudanças nos incoterms 2020
 

As principais mudanças dos incoterms de 2020 em relação aos incoterms de 2010 são:

 

  • O incoterm DAT (Delivered at Terminal), que desaparece, é substituído por DPU (Delivered at Place Unloaded). Para efeito, trata-se apenas de uma mudança de nome, visto que as obrigações e responsabilidades são as mesmas, mas o novo nome DPU permite acordar a entrega em qualquer lugar, não necessariamente no terminal, mas também.

  • Novas condições são estabelecidas na contratação de seguros para os incoterms CIF e CIP.

  • No caso do transporte marítimo no incoterm FCA, o comprador pode solicitar à transportadora ou ao seu agente que emita o BL com a anotação “a bordo” para o vendedor.

  • Coisas a ter em mente ao aplicar o Incoterms 2020

  • Para que a “casa” BL tenha validade, deve ser indicado que se rege pelo regulamento UCP 600 (normas que regulam o crédito documentário, porque é o único que a CASA admite).

  • Indique que os incoterms de 2020 são aplicados no contrato de venda porque não podem aplicar os incoterms de 2010 ou 2000.

 

Quais são os incoterms de 2020

Estes são os incoterms em vigor desde 1º de janeiro de 2020:

asd.jpg

EXW Ex Works / Ex Works
 

 

  • O vendedor / exportador coloca a mercadoria à disposição do comprador em seus próprios depósitos, cuidando apenas de sua embalagem.

  • O comprador / importador, portanto, é quem assume todas as despesas e responsabilidades desde que a mercadoria atravesse o armazém, antes de carregá-la. O seguro não é obrigatório, mas se for contratado o comprador o assumirá, pois é ele quem assume o risco.


Este Incoterm não deve ser utilizado se o vendedor entregar a mercadoria em local diferente de suas instalações.

 

 

FCA Free Carrier / Libre Carrier

 

  • O vendedor entrega as mercadorias no ponto acordado e assume os custos e riscos até que as mercadorias sejam entregues naquele ponto acordado, incluindo os custos do desembaraço de exportação. Assim, o vendedor cuida do transporte interno e dos trâmites alfandegários de exportação, exceto se o local designado for nas dependências do vendedor (entreposto FCA), caso em que a mercadoria é entregue naquele ponto carregada no meio de transporte. arranjado pelo comprador às custas do comprador.

  • O comprador assume as despesas desde o carregamento a bordo até o desembarque, incluindo o seguro se for contratado, pois é ele quem assume o risco quando a mercadoria é carregada no primeiro meio de transporte.

 


A novidade da FCA em relação aos incoterms de 2010 é que quando se trata de transporte marítimo, o comprador pode instruir sua transportadora a emitir um B / L (Bill of Landing / Shipping Letter), ao vendedor com a especificação "a bordo" (a bordo), como prova da entrega da mercadoria para facilitar a exploração dos créditos documentários e que o crédito é pago ao vendedor a título de garantia bancária mas que não é parte do contrato de transporte).

 

 

FAS Free Alongside Ship / Livre ao lado do navio

 

  • O vendedor entrega a mercadoria no cais de carga do porto de origem e assume os custos até a entrega, bem como os trâmites aduaneiros de exportação.

  • O comprador administra a carga a bordo, estiva, frete e demais despesas até a entrega no destino, incluindo desembaraço de importação e seguro se contratado por não ser obrigatório. A Adenás assume os riscos uma vez que a mercadoria esteja no cais de carga antes de ser embarcada no navio.
     

Este incoterm é válido apenas para transporte marítimo e geralmente é utilizado para mercadorias especiais que tenham necessidades particulares de carga, não é usual para cargas paletizadas ou contêineres.
 

 

FOB Livre a Bordo / Livre a Bordo

 

  • O vendedor assume as despesas até o embarque da mercadoria, ocasião em que também transmite os riscos, bem como o desembaraço da exportação e despesas na origem. É também responsável pela contratação do transporte, embora seja da responsabilidade do comprador.

  • O comprador é responsável pelos custos de frete, descarga, trâmites de importação e entrega no destino, bem como pelo seguro caso pretenda contratá-lo. A transferência de riscos ocorre quando as mercadorias estão a bordo.

 

Este Incoterm é usado apenas para transporte marítimo e não deve ser usado para mercadorias em contêineres, pois a responsabilidade é transmitida quando as mercadorias são carregadas a bordo do navio (as mercadorias estão fisicamente tocando o assoalho do navio), mas os contêineres não são carregados Quando chegam ao terminal, portanto, se a mercadoria sofreu algum dano enquanto estava no contêiner, seria muito difícil estabelecer quando isso aconteceu.

 

 

Custo e frete CFR / Custo e frete

  • O vendedor é responsável por todos os custos até que a mercadoria chegue ao porto de destino, incluindo desembaraço de exportação, custos na origem, frete e despesas gerais de descarga.

  • O comprador cuida das formalidades de importação e transporte até o destino. Ele também assume o risco quando a mercadoria está a bordo, portanto, embora não seja obrigatório, costuma fazer seguro.

Este incoterm é usado apenas no transporte marítimo.
 

 

CIF Custo, Seguro e Frete / Custo, Seguro e Frete

  • O vendedor assume, como no CFR, todas as despesas até a chegada ao porto de destino, incluindo despacho de exportação, despesas na origem, frete e descarga geral, mas também deve contratar seguro originalmente, embora o risco seja transferido para o comprador uma vez que a mercadoria seja carregada em borda.

  • O comprador é quem assume os custos de importação e transporte até o destino.

A novidade desse incoterm na versão 2020 refere-se às coberturas de seguros que o vendedor deve contratar, lembrando que devem ser as mesmas previstas nas Cláusulas C das Cláusulas de Carga do Instituto, ou seja, o seguro deve cobrir até a chegada ao porto do destino. É um incoterm utilizado apenas para transporte marítimo. É um incoterm muito utilizado, pois determina o valor aduaneiro.
 

 

Transporte CPT pago para / Transporte pago para

  • O vendedor assume as despesas até que a mercadoria seja entregue no local acordado, ou seja, é responsável por todas as despesas na origem, o despacho de exportação, o transporte principal e em geral, as despesas de destino.

  • O comprador assume os trâmites de importação, caso o seguro seja contratado, desde que não seja obrigatório. O risco passa para o comprador uma vez que a mercadoria seja embarcada no primeiro meio de transporte contratado pelo vendedor.

Este incoterm é válido para qualquer meio de transporte.
 


Transporte e seguro CIP pagos / Transporte e seguro pagos até

  • O vendedor assume as despesas até a entrega no local de destino combinado, ou seja, as despesas na origem, desembaraço de exportação, frete e também o seguro, que é obrigatório.

  • O importador se encarrega dos trâmites de importação e entrega no destino e assume o risco quando a mercadoria for carregada no primeiro meio de transporte.


A novidade deste incoterm em relação aos incoterms de 2010 reside novamente na cobertura de seguros, neste caso, o seguro além de ser obrigatório deve conter as mesmas coberturas previstas nas Cláusulas A da Cláusula de Carga do Instituto, a mercadoria deve estar segurado até a entrega na transportadora no destino.
 

 

DPU entregue no local Descarregado / Entregue no local descarregado

  • O vendedor assume os custos e riscos originados na origem, embalagem, embarque, desembaraço de exportação, frete, desembarque no destino e entrega no ponto acordado.

  • O comprador assume os procedimentos de desembaraço de importação.

Este incoterm é recém-criado e substitui o DAT, na verdade o que ele faz é ampliar as opções de entrega, já que o DAT indicava que a entrega deveria ser feita no terminal, agora com o DPU a entrada pode ser feita em outro local combinado além do terminal.
 

DAP entregue no local / entregue em um ponto

  • O vendedor assume todas as despesas e riscos da operação exceto o desembaraço da importação e o desembarque no destino, ou seja, todas as despesas na origem, frete e transporte terrestre.

  • O comprador só tem que lidar com o desembaraço de importação e descarga.
     

Este incoterm é válido para todos os meios de transporte, o seguro não é obrigatório, mas se as despesas forem contratadas, o vendedor as assumirá.
 

 

DDP Delivered Duty Paid / Delivered Duty Paid

  • O vendedor assume todos os custos e riscos desde a embalagem e verificação em seus depósitos até a entrega no destino final, incluindo exportação e liberação de importação, frete e seguro se contratado.

  • O comprador só tem que receber a mercadoria e geralmente descarregá-la, embora o vendedor também possa cuidar dela.
     

Este incoterm é o oposto do EXW, o vendedor assume todos os custos e riscos.